O que são Pellets?

Pellets
O nome Pellets vem do seu formato que se pode encontrar em outros produtos no mercado como rações para animais, fertilizantes etc. Para todos os efeitos os Pellets produzidos a partir de madeira são lenha.
Os Pellets são uma fonte de energia renovável pertencente à classe das Biomassa.
Os Pellets são um combustível sólido de granulado de resíduos de madeira prensado, proveniente de desperdícios de madeira.

Produção de Pellets


Tal como a lenha, os Pellets são produzidos com resíduos de madeira natural com o formato de pequenos cilindros de madeira.
A sua produção é feita a partir de madeira limpa resultante da limpeza das florestas e de desperdícios da indústria madeireira (biomassas) que depois de recolhidos triturados e secos, se transformam num produto "serrim"que é comprimido a alta pressão e temperatura de modo a eliminar o máximo de resinas e humidade, para obter o formato final. O resultado é uma matéria 100% natural, com um elevado poder calorífico, estima-se que 3  vezes mais que a lenha normal. Não são usadas restos de madeira com resíduos de colas tintas ou vernizes etc. (Estes sim. São usados no fabrico de Brikets).

Pallets Ecológicos


O CO e CO2 libertado pelos Pellets são serem queimados são bastante reduzidos, sendo semelhante àquela que as árvores que lhe deram origem, absorveram durante o seu crescimento, ou libertam quando ficam em decomposição no meio ambiente.
Mas além da vantagem resultante da sua combustão, os Pellets têm origem nas florestas que ocupam grande parte do território nacional, sendo assim um imenso recurso em termos económicos e energéticos que deve ser explorado e protegido.

Diam. 6 mm /- cinzas 1% /- Humidade 10% /- Poder calorifico: 17,7 Mj (4500Kcal)

 

Manutenção das florestas com o uso dos Pallets

Os Pellets são ainda uma energia renovável classificados nas biomassas que vai de encontro às necessidades de manutenção das florestas que estão a ser implementadas por todo o país, tendo uma participação activa na utilização dos desperdícios da limpeza das florestas como medida para redução do risco de incêndios florestais. Vem promover o emprego e o aparecimento de novas empresas ligadas ao ramo.
Devido ao tratamento na sua transformação, a humidade dos pellets é extremamente reduzida, o que permite que a combustão seja muito mais eficiente e liberte muito menos fumo que a lenha normal. Além disso, o seu tamanho reduzido permite dosear unidade a unidade a quantidade que vai ser queimada para produção de energia

Qualidade
A qualidade do pellets varia consoante a sua origem e matéria prima.
Os melhores tem origem em resíduos de biomassas tropical.
Opte por comprar sempre no seu habitual fornecedor de preferencia quem lhe forneceu o equipamento para que lhe possa responder em caso de falta de rendimento ou por avarias provocadas pela má qualidade dos Pellets.
Evite as grandes areas onde já foram encontrados Pellets com plastico misturado e outras matérias pouco amigas do ambiente. 

Fornecimento
Numa rapida busca pela internet encontra facilmente quem forneça Pellets com entrega ao domicilio.

Armazenagem
Podemos armazenar os pellets em segurança sem os riscos associados ao gás e ao gasóleo. Não há fugas nem perigo de explosão. É normal serem fornecidos em sacos de 15 kg, o que facilita o transporte e o armazenamento.

A biomassa vegetal é uma fonte de energia importante e sua utilização contribui para a diminuição das emissões do CO2 na atmosfera e na eliminação dos desperdícios contínuos de subprodutos das indústrias madeireiras e das agroindústrias. Ela é de importância particular em países desenvolvidos como a Suécia e Estados Unidos. Com as demandas atuais por energia renovável, cresce o desenvolvimento de novas maneiras de se utilizar a biomassa vegetal. Cada vez mais importantes são, entretanto, as tecnologias que convertem a biomassa heterogênea em compactados ou densificação. A peletização melhora as propriedades da biomassa como combustível e diminui significativamente o custo para o empacotamento, transporte e o armazenamento 

            Este processo, na madeira, causa a compactação das estruturas internas do material deixando, desta forma, o combustível muito mais uniforme comparado à biomassa inicial. A utilização da biomassa densificada no formato de “pellets” contribuiu significativamente para o progresso recente na combustão da madeira. Os resíduos de madeira dos processamentos mecânicos ou o bagaço de cana-de-açúcar das usinas são utilizados, geralmente, para satisfazer as demandas locais de calor e de energia.

         Para utilizar os resíduos da biomassa vegetal como fonte de energia aproveitando-se  e todas as suas vantagens, deve-se minimizar os inconvenientes e as limitações que este biocombustível apresenta, tais como: baixa densidade, transporte oneroso, heterogeneidade, umidade variável e baixo poder calorífico. A peletização surgiu como uma solução tecnológica viável para estes inconvenientes porque diminuem o volume de biomassa (através da prensagem) e concentram o poder energético do produto.

FICHA TÉCNICA DOS PELLETS

1.1       Conceito Pellets

Produto da compressão de uma biomassa previamente seca e pulverizada com o objetivo de reduzir suas dimensões e concentrar o poder calorífico inerente.

1.2       Formato dos Pellets

Pode ter várias formas, sendo mais comum o formato cilíndrico, com diâmetro entre 6,0 e 10,0 mm e comprimento entre 20,0 e 50,0 mm.

1.3       Umidade dos Pellets

A umidade inicial da biomassa pode chegar a 70 ou 80% Base Úmida. Deve ser reduzida para uma faixa entre 6,0 e 10,0 % para que a pressão ative a lignina, cumprindo sua função ligante.

1.4       Poder Calorífico dos Pellets

Na média é de 4.600 kcal/kg (19,2 Kj/kg). Pellets de biomassas mais resinosas podem alcançar poder calorífico maior. O Pinus, por exemplo, tem poder calorífico maior do que o eucalipto.

1.5       Tipos de Biomassa que pode transformar-se em pellets

Qualquer biomassa disponível pode ser pelletizada, mas as mais utilizadas são:

– resíduos de indústria (serrarias, laminadoras, etc.)

– madeira de reflorestamento ou nativa (pouco utilizada)

– palhada ou bagaço de cana de açúcar